Eu não vou defender a madame, ela explorava a minha vó.

Eu não vou defender a madame, ela era patroa da minha vó, tipo..sinhá mesmo.
Não consigo defender a madame porque ela demitiu a minha vó assim que minha mãe morreu. Já que minha vó ficou responsável por mais 5 crianças menores de idade (eu e meus irmãos). Automaticamente, as tarefas dela em casa aumentaram e nem sempre ela conseguia chegar no horário no seu trabalho. No entanto, o mais fácil para a patroa, foi demitir a minha vó sem qualquer direito trabalhista.
Não vou defender a madame que fazia a minha vó dormir no chão da cozinha. Tinham inúmeros quartos na casa, mas eram trancados para minha vó não entrar. Era permitida a entrada dela só nos dias da faxina, com supervisão da patroa.
Não vou defender o direito da madame ter nome e sobrenome, se a minha vó sempre foi tratada na casa desta madame sem qualquer direito. Óbvio que a minha vó só foi tratada assim por morar no espaço favelado, por ser paraibana, por ser mulher pobre.
Não vou defender a madame que deixou minha vó sem aumento salarial por 10 anos. Dizia que minha vó tinha que agradecer por ter um emprego numa casa de família tão boa.
Não vou defender a madame porque ela não precisa da minha defesa. Enquanto ela explora as minhas, eu ainda estou com as minhas lutando pelo direito à Pec das empregadas domésticas.
O debate é muito mais além do que a tal sororidade, é classe, é raça, é privilégio branco, é histórico de um país racista que fez e nos faz entrar pelo elevador de serviço, que sustenta a ideia de que existam ainda quartos minúsculos de empregadas domésticas menores que o banheiro ‘principal’ da casa, a casa grande.Casa Grande dos dias atuais

Anúncios

Um comentário sobre “Eu não vou defender a madame, ela explorava a minha vó.

  1. Certíssima!! É um modelo tão escroto que muitas vezes as nossas não se sentem exploradas. Se sentem recebendo uma graça, devendo um favor. Na minha vida, o “explorava” ainda é verbo presente. Luto diariamente pra romper essa lógica introjetada no cérebro e no coração da minha mãe, mas é muito difícil. Obrigada pelo texto. Me contempla e muito. Abraços.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s