2ª edição: Histórias Vivas – O histórico de resistência das favelas do Rio de Janeiro

Programação das aulas: Histórias Vivas – O histórico de resistência das favelas do Rio de Janeiro

Histórias Vivas - 2ª edião
Histórias Vivas – 2ª edião – Arte: Luiz Baltar

Vem aí a segunda edição do curso ‘Histórias Vivas – O histórico de resistência das favelas do Rio de Janeiro’. O curso tem como objetivo mostrar o nascimento das favelas na cidade do Rio de Janeiro e o seu posterior crescimento em todas as direções do país. O público alvo será jovens de diferentes favelas do Rio de Janeiro.
O programa contempla, dentre outros, os seguintes tópicos: surgimento das favelas – em suas diferentes versões -; racismo institucional; organização interna do modelo; início do saneamento básico; saúde e educação; condições gerais de habitação, trabalho e mobilidade; imagens do autoritarismo em diferentes períodos históricos; eclosão dos mutirões; nascimento das associações de moradores; mídia comunitária; cultura popular.
O curso será dividido em dois módulos. No primeiro deles, as aulas serão ministradas por pesquisadores e por moradores de algumas favelas da cidade – nas aulas referentes ao autoritarismo, por exemplo, trataremos depoimentos de moradores acerca do impacto da ditadura militar (1964-1984) dentro das favelas do Rio. O módulo vespertino recebeu o título de “Histórias vivas”, pois será composto por relatos, feitos pelos próprios residentes, da atual realidade vivenciada pela população favelada.

PROGRAMAÇÃO DAS AULAS:
• As diferentes versões para o seu surgimento das favelas; De onde vem a população favelada?; Os primeiros espaços de moradia dessa população; O tratamento do governo.
• Favela: problema ou solução?; O afastamento dos grandes centros – As primeiras remoções; Ações do governo federal na política habitacional; Organização interna das favelas – os primeiros movimentos comunitários; o nascimento dos mutirões; Chegada dos Serviços Públicos: iluminação e saneamento básico.
• Surgimento de unidades de atendimento médico; Saúde pública; Criminalização e presença do Estado; Os cortiços, os morros, as favelas.
• Morro da Favella, outros morros; Tratamento da Mídia, do Governo e da Cidade; Criminalização da pobreza – a favela relatada sempre como um local violento.
• Histórico dos Modelos de ‘Segurança Pública’ nas favelas; Ditadura Militar; Atuais Modelos de Segurança Pública: UPPs; Exército; Força Nacional; Guarda Municipal; Militarização da Vida.
• Cultura Popular – Proibição dos Bailes Funks, dos Sambas, das Festas.
• Remoções – da época da ditadura aos dias atuais; Afastamento dos pobres dos grandes centros durante a ditadura; Megaeventos e seu impacto nas favelas cariocas (Cobertura da mídia); Remoções atuais – 77 mil pessoas removidas.(cobertura da mídia)
• A Questão Racial como base política para a falta de todos os direitos que não são dados à população favelada, em sua maioria, negra; Maneira como são feitas as pesquisas em favelas: os estigmas, a narrativa, os estereótipos.

Inscrições pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeTiKQYc8gppHW9vwWKKLo35bese6ISEstsfzlSJt-Y3mp8GA/viewform

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s